O melhor lugar de Faro para enchermos a barriga de mimos

É muito bom podermos escolher um restaurante sem ser apenas pela comida. Mesmo que à saída sejamos assaltad@s pelo arrependimento. Não por lá termos ido, mas por termos mais olhos do que barriga.

Tirando este inocente senão, tudo o resto são verdadeiros mimos que nos vão chegando à mesa. Nem todos empratados. Do casal Rosa e João recebemos mais do que tapas servidas à moda do Alentejo no que toca à quantidade. Só uma das variadas iguarias que nos chegam da cozinha serve perfeitamente de refeição, mas isto só é verdade para quem consegue sair sem encher aquele vazio de curiosidade mal satisfeita e experimentar mais das muitas propostas que nos estimulam o apetite.

MC 2_1

O ambiente descontraído, a simpatia oferecida nos sorrisos do João e da Rosa, o humor mal disfarçado do Rui, o teto acolhedor, as galinhas que nos espreitam dos quadros e a música em tom q.b., são suficientes para ignorarmos a dureza das cadeiras de madeira, as paredes um pouco despidas e a luz fria que até não cai tão mal assim quando estamos no verão. Meros pormenores quando o assunto é a comida do ‘Miminhos Caseiros’.

Podia falar muito dela, da comidinha, que sabe mesmo a caseira, mas deixo apenas uma espécie de couvert: choquinhos, bacalhau, carapaus e camarão são alguns dos protagonistas de um jantar bem animado no nº 6 da travessa Castilho. E uma dica importante: vão de barriga vazia e comecem pela tapa mais leve. Para poderem pedir mais, sem sentimentos de culpa.MC 1_1

Até setembro só abre à noite porque a isso o verão obriga. Mas com os dias frios chegam os almoços com sopas de grão e outras delícias de panela que nos fazem sentir realmente em casa. Os grupos são bem-vindos e quem vem de longe também. Até há quem abale de Lisboa já com mesa reservada, o que é ‘obrigatório’ entre quinta-feira e domingo. Ah, e não saia sem deixar um miminho. Pode ser só um sincero e merecido obrigad@.

Como a Elisa nos faz crescer água na boca…

Sabe tão bem estar aqui! Os olhos são os primeiros a despertar em nós as tentações do paladar mas, quando entramos, é o sorriso afável de Elisa que nos convence a ficar para conhecer, provar e comprar. Se não todos, pelo menos alguns dos muitíssimos e irresistíveis produtos 100% regionais que tem à venda na Mercearia do Algarve.

Podia ser uma mercearia qualquer, mas não é. O projeto é inovador por contemplar toda a região algarvia na sua imensa riqueza gastronómica e trazer para Portimão deliciosas iguarias que, nalguns casos, só era possível experimentar em zonas serranas a muitos quilómetros de casa.

Elisa Malheiro

Esta aventura com quase dois anos começou num verdadeiro périplo pela região. Acompanhada pelos pais, Elisa Malheiro correu o Algarve de lés a lés para conhecer (e provar) os produtos mais genuínos que cá se fazem e estabelecer parcerias com as empresas locais. Por isso conhece pessoalmente a maioria dos seus fornecedores, com quem mantém uma ligação comercial mas também muito afetiva. Talvez o segredo para o sucesso deste projeto que fez da Rua Direita local obrigatório para parar e voltar. Sempre!

 

Já a salivar? Espere mais um pouco… Aqui encontramos, não só os sabores tradicionais já nossos conhecidos, mas também tudo aquilo que nunca imaginámos ser possível comer. Especialmente quando o doce decide fundir-se com o amargo ou cruzar-se com o picante, para nos surpreender, às vezes em experiências verdadeiramente afrodisíacas. Agora sim, prepare-se para fazer a lista de compras, mas não se esqueça que estas são apenas algumas, das muitas sugestões com que Elisa nos faz crescer água na boca.

Expostos de forma carinhosa em armários, prateleiras, cestinhos, frascos e toalhas brancas, há figos secos torrados com alecrim e piri-piri, azeites extra vigem biológicos, manteiga de alfarroba e amêndoa, cogumelos do cardo, cabazes biológicos, broas de chocolate com mel e pimenta-rosa, pão de batata-doce e nozes ou figo, pastéis de batata-doce e de alfarroba (parecem os de nata mas enganam), iogurtes de leite de cabra, cerveja artesanal, bolachinhas, licores, conservas e mais um infindável mundo de autênticas provocações que nos deixam rendidos aos ‘sabores cá da gente’ como garante o seu slogan.Mercearia 3

Antes ou depois das primeiras compras, pode começar a acompanhar as novidades que Elisa apresenta diariamente na página do Facebook.

Fica o aviso: sair da loja sem trazer um saco cheio é impossível. E há mais surpresas: as provas de produtos que Elisa promove regularmente na mercearia, proporcionam excelentes momentos de convívio e um verdadeiro intercâmbio de conhecimentos gastronómicos onde vale a pena estar presente. E é aqui tão perto. Vá lá…!