O famoso Pastel que adoça Faro

Pastel de FaroPaulo é daquelas pessoas que acreditam nas próprias ideias. Por isso nunca desistiu de fazer de uma das suas, o símbolo da cidade onde nasceu. Embora durante alguns anos a aguardar pelo momento certo, o ‘Pastel de Faro’ atingiu o ponto de rebuçado em Janeiro deste ano e já entrou na vida dos mais e dos menos gulosos. Isto porque apresenta-se em dois tamanhos.

Feito de massa folhada, enfeita-se com as cores de Faro em pequenos riscos de chocolate preto e branco, que nos desafiam a descobrir o que vem depois. Sem revelar o sempre precioso segredo do chefe pasteleiro, podemos desvendar um pouco deste bolinho que vai deixando o vício em muito boa gente. E não só na capital algarvia. São largas as centenas que já ultrapassaram as fronteiras da cidade, da região e do País, para adoçarem muitas bocas pelo resto do Mundo.

Por cá, é mais fácil. Basta passar pela rua do Alportel e parar à porta do número 50 B. O espaço da pastelaria é muito atraente mas é do outro lado da rua que nos chega o cheirinho do ‘Pastel de Faro’. Na fábrica da Confeitaria Alengarve, uma das mais antigas a sul de Portugal (criada no início dos Anos 70), é onde Paulo Madeira guarda a receita do já famoso doce regional.

paulo“Decidi criar alguma coisa que não existisse numa cidade que, sendo a capital do distrito, lhe falta tanta coisa. No início a ideia foi desvalorizada, mas nunca desisti e acabei por ter reunidas as condições para concretizar o projeto”, refere o autor.

Como qualquer boa ideia, a receita do ‘Pastel de Faro’ tem patente registada e a venda é exclusiva da Confeitaria Alengarve, por isso não adianta andar por aí à sua procura. E não, não me esqueci… Desvende-se o mistério: por baixo dos riscos de chocolate preto e branco, deixamo-nos embalar por um delicioso creme de amêndoas, ornamentado a caramelo e fios de ovos. Hoje não é um bom dia para ficarmos presos a dietas…