Um copo ao fim do dia by the Ria Formosa

Um bom vinho ao pôr-do-sol. O que é que se quer mais num final de dia junto à Ria Formosa? A proposta do LAB Lounge Terrace é tão cativante que nos esquecemos de haver, para além desta linha de água, outros elementos que não respirem apenas prazer e uma infinita calmaria.

As almofadas confortáveis, a música acolhedora e o espaço amplo onde o branco se oferece a uma decoração minimalista, preparam-nos para um cenário deslumbrante onde não é preciso acrescentar mais nada para além do tal vinho. Mais suave como os do Tejo, ou mais arrojado para os dias em que nos queremos próximos dos talentos alentejanos.

LAB1Mas a descontração neste verão debruçado sobre o espelho da ria, não se esgota no néctar dos deuses. Instalado no terraço do Centro de Ciência Viva do Algarve, o LAB tem uma ‘carta’ a condizer com as tonalidades do céu, com o canto dos pássaros noturnos e até com as breves sonoridades do vento que nos transporta para ambientes muito calientes.

A decisão oscila entre a variedade de cocktails como o mojito, o daiquiri, a margarita e a caipiroska, ou o gin, a vodka, a tequila, o porto e a sangria de champanhe, que sabe sempre tão bem em qualquer momento do dia ou da noite, que chegam mais devagar durante o verão.

 É bom que saiba outra coisa: podemos acompanhar tudo isto com umas tapas bem elaboradas, que vão mudando de gosto para preservar a curiosidade e a qualidade que, em apenas dois meses de existência, já diferencia o novo bar encostado às muralhas do centro histórico de Faro.

FREDFrederico Lopez é quem manda aqui, mas como o próprio diz, o espaço é público. Por isso no conceito que fez nascer mais uma proposta irrepreensível na animação farense, cabem coisas tão distintas como o concerto meditativo com taças tibetanas e gongos pela Jasmim Art, na próxima terça (4), a partir das 20h.

O LAB tem encerramento previsto para setembro, mas é provável que se estenda até outubro, porque este verão promete. Quanto à minha promessa é a de lá voltar. Muitas e muitas vezes, antes que se acabe.

Sabores à solta na ‘baixa’ de Faro

Quem não anda por Faro, desconhece as coisas boas que andam a acontecer por aqui.

De uma ‘baixa’ quase despovoada especialmente ao fim de semana, as ruas abençoadas pela proximidade à bonita doca de recreio passaram a centro de intensa animação, para fazerem desta uma cidade de eleição por variadíssimas razões. Uma delas é a gastronomia, apostada em acompanhar os gostos e as tendências de uma vida mais moderna.

A capital do Algarve está cada vez mais cosmopolita e começa a mostrar ambições num setor que nos abre sempre o apetite. Do dia para a noite têm surgido vários e simpáticos spots para comer e brindar a esta nova energia urbana. Alguns, sem medo, instalados em ruas e casas recuperadas a um passado menos recomendável.

A rua Conselheiro Bívar e a Avenida da República estão entre as que rivalizam este verão no que toca à multiplicidade de experiências à mesa. Mas são vários e diferentes os ambientes da ‘baixa’ onde apetece almoçar e jantar, ou ficar à conversa enquanto petiscamos sabores muito portugueses acompanhados por um bom copo, antes de o dia acabar. Os espaços personalizados que abriram sobretudo nos últimos dois anos só nos provocam um problema: qual deles escolher? Falar de todos, um por um, é exercício para muitos dias, mas tempo não nos falta para celebrar as coisas boas da vida.

IMG_20170623_122509_1

Faro está diferente e isso nota-se também em quem cá vive. Os farenses regressaram à baixa e são os primeiros a ocupar lugar para provar as novidades na imensa variedade de tapinhas tradicionais, matar saudades da nossa comida regional e conhecer as cozinhas de fusão ou de autor, quase sempre temperadas com muita criatividade e alguns apontamentos gourmet.

Todos juntos vão fazendo desta uma cidade com uma dinâmica muito prometedora. Haja vontades (entre elas a política) e também iniciativa (sobretudo empresarial) e um dia destes temos uma capital capaz de competir a uma escala maiorzinha.